Dezembro marca a entrega de duas arenas da Copa: confira o panorama

Posted: December 17, 2012 in Uncategorized
Tags: , , ,

Após anos de elaboração de projetos, preparação e, efetivamente, mão na massa, é chegada a hora dos primeiros estádios da Copa do Mundo de 2014 serem entregues.

O Castelão, em Fortaleza, e o Mineirão, em Belo Horizonte, puxam a fila das novas arenas, com praticamente a totalidade das obras prontas e conclusão prevista para as próximas semanas –os cearenses inauguram o estádio no dia 16 de dezembro, em solenidade com presença da presidente Dilma Rousseff; e os mineiros, no dia 21. A urgência tem nome e sobrenome: trata-se da Copa das Confederações de 2013, espécie de evento-teste para o Mundial do ano seguinte.

Em ambos os empreendimentos, já é possível ver a grama crescendo e todos os assentos sendo instalados. No caso do Mineirão (99% de execução, segundo a Secopa), refletores, placares eletrônicos, vestiários, banco de reservas, catracas, banheiros e até placas de sinalização já foram devidamente implantados.

Depois deles, outros quatro estádios com participação garantida na Copa das Confederações devem ser inaugurados entre fevereiro e abril de 2013. São eles: Estádio Nacional Mané Garrincha (Brasília, palco da abertura do evento), Arena Pernambuco (Grande Recife), Fonte Nova (Salvador) e o palco da final, o Maracanã, no Rio. Estes palcos têm entre 70% e 84% das obras concluídas.

Os casos mais preocupantes são os da Arena Pernambuco e o do Maracanã. No caso dos pernambucanos, a participação na Copa das Confederações ainda era um mistério até o último minuto, que só foi confirmada pela Fifa em evento no dia 8 de novembro. Os gestores do estádio da Grande Recife confiam em um ousado plano de aceleração, que envolve, entre outras iniciativas, a montagem de toda a cobertura por fora do estádio, o ataque simultâneo em todos os setores da obra e até aumento na remuneração dos mais de quatro mil operários, para driblar os imprevistos e entregar o estádio a tempo.

Iniciativa semelhante é implantada no Maracanã, cuja construtora, a Odebrecht, é a mesma da Arena Pernambuco. Fonte Nova e Mané Garrincha, por outro lado, seguem o cronograma com mais tranquilidade. No caso dos baianos, o processo de içamento dos cabos de aço (cobertura tensionada), conhecido por Big Lift, já foi finalizado. Mas em Brasília, este processo ainda se encontra em andamento.

Sem pressa?
Entre os estádios que não participam da Copa das Confederações a situação também é preocupante, embora este um ano a mais no cronograma sugira que há folga na agenda. Na realidade, não é bem assim.

É o que mostram casos como o da Arena da Amazônia, em Manaus, 47% pronta e na mira do secretário da Fifa, Jerome Valcke, segundo o próprio declarou na última semana em visita ao Brasil; e o da Arena das Dunas, 43% concluída, alvo de “monitoramento constante” da entidade internacional.

Com conclusão prevista para dezembro de 2013, estes palcos precisam avançar em um ano mais do que evoluíram até o presente momento –os potiguares iniciaram a construção do estádio em agosto de 2011, ao passo que os amazonenses deram o pontapé inicial muito antes, em junho de 2010.

Dilema parecido vive a Arena Pantanal (50%), em Cuiabá. Primeiro a ter a obra da Copa iniciada, em maio de 2010, o estádio não deslanchou até hoje. A mudança na data de entrega –estaria pronto em dezembro de 2012 e agora será entregue só no segundo semestre de 2013— pode ter desacelerado as obras.

As situações do Beira-Rio (52%), em Porto Alegre, e da Arena da Baixada (54%), em Curitiba, são consideradas mais “amenas” pelos consultores da Fifa. Estes estádios, que inicialmente seriam financiados com recursos privados e acabaram obtendo financiamento público, do BNDES, estão sendo reformados. E a reforma, em ambos os casos, deve seguir o cronograma sem sustos, afirmam os responsáveis.

Entre as arenas que ficaram de fora da Copa das Confederações, a única que imprime um ritmo regular no andamento das obras é a Arena Corinthians. O estádio alvinegro, localizado na zona leste da capital paulista e que será sede da abertura da Copa de 2014, avança, em média, 3% ao mês. Traçando um paralelo, o índice da Arena da Amazônia sobe apenas 1,55% e o da Arena Pantanal, 1,67% ao mês.

Pressionado para fazer bonito no jogo inaugural de 2014, o estádio paulistano é o que mais conseguiu evoluir em menor período de obras. Os trabalhos começaram apenas no fim de maio de 2011, e, hoje, já estão 58% executados.

Belo Horizonte
O Mineirão está a apenas 10 dias da reabertura. Segundo o secretário Tiago Lacerda, as obras estão 99% concluídas. Agora, na reta final da reforma, o Consórcio Minas Arena, formado pelas construtoras Construcap, Egesa e Hap, executa os trabalhos de acabamento no futuro gramado e na cobertura, além da esplanada.

Brasília
Com 84% de conclusão, o Mané Garrincha segue no processo de instalação da cobertura da arena. Na fase atual, ocorre o içamento dos cabos de aço, mesmo procedimento adotado no Maracanã e na Fonte Nova. Segundo o governo, até março, ocorrerá a instalação dos assentos das arquibancadas e do futuro gramado. Quatro mil operários seguem trabalhando no canteiro de obras

De acordo com o último índice divulgado pelo governo do Mato Grosso, os trabalhos na Arena Pantanal atingiram a metade da execução total. Em novembro, as estruturas metálicas dos setores norte e sul começaram a receber os degraus da arquibancada. Com 700 operários no canteiro de obras, o estádio deve ser concluído até dezembro de 2013.

Curitiba
Após dois meses parada nos 52%, a Arena da Baixada chegou aos 54% de execução. As demolições da estrutura antiga já estão 100% executadas, faltando apenas quatro das seis torres de sustentação da antiga cobertura. A fase de fundações também se encontra em reta final. As obras civis se concentram na instalação dos blocos que receberão os pilares de sustentação da nova cobertura, e na construção das lajes com o novo hall de acesso ao público,

Fortaleza
O último índice divulgado pela Secopa apontava 93% de execução no Castelão. Agora, a poucos dias da conclusão do empreendimento, a secretaria, questionada pela reportagem, explica que não usa mais os percentuais de execução da obra, pois “o número muda a cada dia, e amanhã o índice de hoje já pode estar defesado”. Mas as obras serão entregues no próximo domingo (16), garante o governo, em cerimônia que contará com a presença da presidente Dilma Rousseff. Os trabalhos nos últimos cinco dias vêm se concentrando em três pontos principais: finalização da cobertura, plantio do gramado e instalação dos assentos.

Manaus
A Arena da Amazônia avançou 2% no último mês e chegou a 47,4% de conclusão. No início de dezembro, o estádio recebeu nova parcela, de R$ 105 milhões, do financiamento do BNDES. Segundo a UGP Copa (Unidade Gestora do Projeto Copa em Manaus), 1.500 operários trabalham para concluir o estádio amazonense até dezembro de 2013. A expectativa é que a cobertura metálica do estádio comece a ser montada a partir de maio.

Natal
A Arena da Dunas segue na lanterna entre os 12 estádios da Copa, com 43% de conclusão. O índice é ralativo ao início do mês passado. Em outubro outubro, a construtora OAS começou a instalar as vigas do setor oeste do anel superior da arquibancada do estádio. Os setores oeste e sul das arquibancadas inferiores já tiveram suas montagens concluídas. O prazo de conclusão está previsto para dezembro de 2013.

Porto Alegre
Depois de 254 dias em obras, o Beira-Rio chegou à marca de 52,5% de conclusão. O índice é relativo ao mês de novembro. A partir deste mês, o estádio fica fechado para o prosseguimento das obras. A reabertura deve ocorrer em agosto de 2013. Segundo o Internacional, há cinco frentes de trabalhos no local: no futuro edifício-garagem (na parte externa do estádio), nos quadrantes das arquibancadas, nos vestiários, no entorno do Beira-Rio e na arquibancada superior.

Recife
A Arena Pernambuco segue correndo contra o trempo, com 70% das obras concluídas. Um novo índice, porém, será divulgado nos próximos dias. Os trabalhos ocorrem de modo mais intenso na montagem da cobertura na ala sul do estádio, em vias de ser concluída. A conclusão completa da arena deve ocorrer em abril de 2013, a apenas dois meses da Copa das Confederações. Orçada em R$ 500,2 milhões, a Arena Pernambuco terá capacidade para 46 mil lugares.

Rio de Janeiro
O Maracanã chegou, no último mês, a 80% de conclusão. O governo fluminense fará uma nova atualização nos próximos dias. O processo de instalação da nova cobertura segue em andamento no canteiro de obras. Após a conclusão do içamento dos cabos, uma lona de 68 metros, confeccionada em fibra de vidro e teflon, será estendida com a ajuda de um grupo de 25 alpinistas, com apoio de guindastes. O plantio de grama só deverá ocorrer após o término da montagem da cobertura, quando as gruas e guindastes deixarão o local. O mesmo ocorrerá no processo de instalação dos assentos das arquibancadas.

Salvador
Com 80% das obras finalizadas até aqui, a Fonte Nova concluiu há um mês o içamento dos cabos que sustentam a cobertura, em processo que é conhecido por Big Lift. A dois meses da conclusão, as cadeiras das arquibancads começaram a ser instaladas nesta quinta-feira (11). A partida inaugural do estádio será disputada no dia 29 de março, data de aniversário de Salvador, com duelo entre Bahia e Vitória.

São Paulo
A Odebrecht, construtora responsável pelas obras da Arena Corinthians, finalizou na última semana a instalação do sétimo módulo da cobertura metálica da arquibancada leste do estádio. Os trabalhos no trecho oeste irão começar em janeiro, a montagem da cobertura da outra arquibancada, que terá 11 módulos. Já as 17 mil peças pré-moldadas do projeto, incluindo pilares, vigas, lajes e degraus, já estão praticamente assentadas. A conclusão dos trabalhos devem ocorrer em dezembro de 2013.

 

Confira a lista com as obras mais adiantadas da Copa: 

1º Castelão – Fortaleza (99%)

1º Mineirão – Belo Horizonte (99%)

3º Estádio Nacional Mané Garrincha – Brasília (84%)

4º Fonte Nova – Salvador (80%)

4º Maracanã – Rio de Janeiro (80%)

6º Arena Pernambuco – Grande Recife (70%)

7º Arena Corinthians – São Paulo (58%)

8º Arena da Baixada – Curitiba (54%)

9º Beira-Rio – Porto Alegre (52%)

10º Arena Pantanal – Cuiabá (50%)

11º Arena da Amazônia – Manaus (47%)

12º Arena das Dunas – Natal (43%)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s