Archive for October, 2012

As obras de modernização do Gigante da Beira-Rio, sede gaúcha para a Copa do Mundo de 2014, atingiram neste final de outubro 44,9% de sua execução. Até o final de setembro, 38,6% das obras haviam sido concluídas, o que constitui em um salto de 6,3% em um mês. As principais novidades ficam por conta da proximidade da conclusão das fundações das futuras arquibancadas inferiores, além das novas paredes de alvenaria da fachada e do crescimento dos pilares do edifício-garagem.

As fundações das futuras arquibancadas no quadrantes 2 e 3 estão em sua fase final. Em breve, os pré-moldados das arquibancadas dos quadrantes 2, 3 e 4 poderão ser erguidos. Lembrando que o pré-moldado do quadrante 1 já está concluído. Também estão sendo executados os serviços de construção civil, nomeadamente pisos, alvenarias, redes hidráulicas, sob a arquibancada do quadrante 1.

Já se pode perceber também os novos muros de alvenaria da fachada do estádio que já estão sendo erguidos nos níveis 1 e 3, bem como os contrapisos da futura área comercial. Os blocos dos 17 novos elevadores que o estádio terá estão em andamento. Para quem trafega na Avenida Beira-Rio, já se pode perceber também os pilares do edifício-garagem tomando forma. O prédio vai abrigar 3 mil veículos. A conclusão da obra está programada para dezembro de 2013.

Advertisements

Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, atingiu a marca de 81% das obras prontas, de acordo com a Secretaria de Comunicação Social do governo do Distrito Federal.

Com a montagem da arquibancada superior em vias de ser finalizada, os trabalhos agora passam a se concentrar na montagem da cobertura, que se inicia no mês de novembro.

O método de instalação do teto do estádio brasiliense lembra aquele utilizado na Fonte Nova e no Maracanã. No caso do Mané Garrincha, 48 macacos hidráulicos vão içar os cabos que sustentam a cobertura, que, por sua vez, é revestida por uma membrana autolimpante que cobrirá todos os 71 mil assentos da arena.

Produzidos na China e na Inglaterra, os macacos hidráulicos estão sendo testados em São Paulo e devem chegar ao canteiro de obras em Brasília no começo de novembro.

O içamento dos cabos vai acontecer de forma automatizada, “para garantir a geometria circular da cobertura, a sincronia e a precisão necessárias”, na definição da Secretaria de Comunicação.

Depois dos cabos de sustentação, serão montadas as treliças metálicas, que formarão a base para a colocação da membrana de 90 mil m². Esta membrana, por sinal, chega ao Brasil em dezembro. Ela permitirá a passagem da luz natural, retendo o calor e a poluição do ar.

Sobre o anel de compressão, cuja instalação foi finalizada no mês de setembro, o consórcio construtor (Via Engenharia e Andrade Gutierrez) vai aproveitar a estrutura para colocar as placas fotovoltaicas, responsáveis pela captação de energia solar para geração de eletricidade.

A usina solar do estádio brasiliense é apenas uma das novidades que o credenciam para receber o certificado máximo de sustentabilidade, o Leed Platinum. Para isso, no projeto do Mané Garrincha foram previstas ações como reciclagem de materiais, utilização dos ventos, captação de água da chuva e a já citada usina solar sobre a estrutura de concreto.

A um custo de aproximadamente R$ 800 milhões – valor que pode aumentar com as licitações de ítens complementares (gramado, TI) que estão por vir – a previsão de entrega da arena brasiliense é fevereiro de 2013. Quatro meses depois da conclusão, o estádio será palco da abertura da Copa das Confederações. Depois, em 2014, vai receber sete partidas da Copa do Mundo

Na mesma semana em que a Arena das Dunas, último estádio no ranking das obras da Copa, encostou noBeira-Rio, e a Grêmio Arena também avançou rumo à inauguração, o estádio colorado não ficou para trás e anunciou novo índice de obras.

Agora, de acordo com a construtora Andrade Gutierrez, o Beira-Rio já está 40% pronto para o Mundial de 2014, evento no qual sediará cinco jogos. Trata-se de um avanço de 2% em relação ao mês anterior, e de 7% em relação à agosto.

No momento, são 500 operários trabalhando na obra, mas o número vai crescer mais ainda até dezembro, pois a construtora já anunciou novas 310 vagas.

No estádio da Copa em Porto Alegre, com o quadrante 1 da arquibancada inferior bastante adiantado (vide foto acima), os trabalhos acontecem no edifício-garagem, na fachada, na arquibancada superior (que recebe reparos para que os assentos sejam instalados no futuro) e nos demais quadrantes do anel inferior, onde são realizados trabalhos de fundação e instalação dos pré-moldados.

O Inter, clube proprietário do estádio, anunciou que o estádio vai ser interditado a partir do próximo dia 29 de novembro, para obras mais complexas, que incluem a colocação da cobertura metálica.

A um custo de R$ 330 milhões, o Beira-Rio deverá estar pronto em dezembro de 2013.

A expectativa para a inauguração do novo Mineirão, estádio que receberá partidas da Copa das Confederações e Copa do Mundo, aumenta a cada dia. Todos desejam ver como vai ficar o novo Gigante da Pampulha, que terá capacidade para receber 64 mil torcedores e cujas obras já atingiram 84% de conclusão. Nesta semana, está sendo instalada a estrutura metálica de 98m² que vai suportar o placar eletrônico. Localizado na região da Lagoa da Pampulha, o novo Mineirão, muito mais moderno, já está em fase de conclusão.

Fotos aéreas do Mineirão mostram integração com cartão-postal dos mineiros (Foto: Alberto Andrich / Bcmf)

– Construído em uma tradicional região da cidade, cercado de áreas verdes e espaços abertos, próximo à Lagoa da Pampulha e com várias opções de acesso, o Mineirão se impõe na paisagem de sua vizinhança predominantemente residencial e de baixa densidade – diz Bruno Campos, arquiteto do escritório encarregado da modernização do estádio.

Se internamente o estádio já está chamando a atenção dos mineiros, externamente não é diferente. A esplanada que está sendo construída, que possui uma área 80 mil m², permite uma bela visão da região e do estádio.

– A esplanada esculpida em desníveis ao redor do estádio está quase pronta, reforçando a monumentalidade e a iconografia da arquitetura original do Mineirão. A esplanada se adapta à topografia do entorno por meio de suaves rampas, escadas e passarelas, permitindo acesso por todos os lados e se integrando com o entorno – completa o arquiteto.

Estádio com as obras mais avançadas da Copa, com 91% de execução, o Castelão vai começar a instalação dos assentos e o plantio do gramado no próximo mês de novembro. A informação é da Secretaria da Copa no Ceará, a Secopa.

Com a fase de drenagem praticamente concluída, a Secopa cearense definiu a grama do tipo “Bermuda celebration”, a mesma indicada para o Mineirão. Já as cadeiras serão fabricadas pela empresa paulista Nöra, e terão uma cor que se aproxima do branco, mas com um leve tom esverdeado.

o momento, os operários instalam a estrutura metálica que dá suporte aos assentos. O estádio deverá estar pronto no dia 15 de dezembro.

Acirrado
Na “corrida” para ver quem inaugura o estádio primeiro, o Mineirão já iniciou o plantio do gramado e colocou mais de 60% dos assentos nas arquibancadas, mas tem 84% das obras prontas no total, contra 91% do Castelão. Lembrando que os dados são fornecidos pelos respectivos consórcios construtores.

Depois da montagem dos pilares, a Arena Pernambuco agora assiste à instalação do primeiro módulo de cobertura do estádio. A peça foi montada nesta quarta-feira (24), em um processo que durou 45 minutos e contou com o auxílio de um superguindaste.

Os módulos que cobrirão o estádio são pré-montados no canteiro de obras e içados já prontos. Serão 22 peças como esta da foto abaixo, que estarão montadas sobre os 68 pilares metálicos apoiados na estrutura de concreto. As peças metálicas são importadas da Espanha.

 

A construtora responsável pelo estádio localizado em São Lourenço da Mata, na Grande Recife, é a Odebrecht.

De acordo com a construtora, a montagem dos módulos da cobertura foi antecipada para cumprir com o calendário apertado da obra –o estádio precisa estar pronto em fevereiro de 2013, pois é um dos palcos da Copa das Confederações, recebendo três partidas.

Além da cobertura, a Odebrecht anunciou avanços em outras frentes de trabalho, como as arquibancadas superiores, 50% prontas, e o anel inferior, que só não foi 100% finalizado porque são necessárias algumas frestas para a circulação de máquinas na área do campo de jogo.

Fora isso, seguem os avanços nos serviços de instalações elétricas, hidrosanitárias, combate a incêndios, ar condicionados e acabamentos.

A promessa é que, ao final deste mês, a Arena Pernambuco estará 70,5% pronta. Orçada em R$ 500,2 milhões, o estádio da Copa na Grande Recife terá capacidade para 46 mil lugares.

Com mais de 84% das obras concluídas, o novo Mineirão segue impressionando.

Desta vez, é possível notar que a instalação das cadeiras no setor superior da arquibancada já se encontra praticamente finalizada. E agora a montagem avança para o anel inferior, como mostra a foto de Sylvio Coutinho, da Secretaria Estadual da Copa em Minas (Secopa).

Além de colocar as 64,5 mil cadeiras, os operários se dividem em várias outras tarefas, como a montagem da esplanada (cerca de 96% pronta), a construção da via de acesso até o ginásio Mineirinho e instalação da membrana auto-limpante que cobrirá o estádio, etapa esta que conta com uma equipe de alpinistas industriais.

Na última semana, o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e autoridades locais iniciaram o plantio do gramado.

A um custo de R$ 695 milhões, o novo estádio será reinaugurado no dia 21 de dezembro. Depois de pronto, receberá três partidas da Copa das Confederações em 2013 e seis jogos no Mundial de 2014.